Cursos técnicos de nível médio dispõe de mais de 51 mil vagas

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia implanta, este ano, uma nova matriz curricular para 45 cursos na oferta de Ensino Médio Integrado com a Educação Profissional (EPI), divididos nos 11 eixos tecnológicos. A nova oferta dispõe de 51.794 vagas, contemplando 142 municípios, sendo que em 40 cidades a oferta será realizada pela primeira vez. Com esta opção, os novos alunos terão um curso com duração de três anos, totalizando uma carga horária de 3.600h. As aulas serão diurnas, com 30 horas semanais, divididas, concomitante, entre a formação do Ensino Médio e o curso técnico de nível médio.

As inscrições para o sorteio eletrônico das vagas serão realizadas no período de 24 a 31 de janeiro de 2018, no Portal da Educação. O resultado será divulgado no dia 2 de fevereiro e as matrículas dos selecionados, entre os dias 5 e 7 de fevereiro. Os cursos abrangem criação, desenvolvimento, produção, edição, difusão, conservação e gerenciamento de bens culturais e materiais, ideias e entretenimento aplicadas em multimeios, objetos artísticos, rádio, televisão, cinema, teatro, ateliês, editoras, vídeo, fotografia, publicidade e projetos de produtos industriais.

Segundo o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, o objetivo da reformulação visa promover uma melhora na qualidade no ensino aprendizagem. “Estamos realizando essa adaptação para que os estudantes tenham uma formação alinhada com o mundo do trabalho. Tínhamos cursos com carga horária maior do que de nível Superior, então a ideia é enxugar o currículo para que ele seja direcionado para uma otimização na formação do aluno”.

Outra novidade será a oferta de 2.080 vagas de 18 cursos técnicos de nível médio em 24 municípios, com duração de um ano, na modalidade Educação Profissional Subsequente ao Ensino Médio (PROSUB), dentro do eixo tecnológico de Produção Cultural e Design. Somente poderão concorrer às vagas os estudantes que tenham concluído o Ensino Médio e suas modalidades, em estabelecimentos de ensino da Rede Pública de Educação (nos âmbitos federal, estadual, municipal), ou que tenham, comprovadamente, cursado o Ensino Médio em instituições filantrópica ou privada na condição de bolsista integral.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA