Bahia Rural Contemporânea apresentará o potencial produtivo do estado

Apresentar ao público a diversidade cultural e o potencial produtivo dos Territórios de Identidade da Bahia. Com esse objetivo, o Bahia Rural Contemporânea será realizado de 25 de novembro a 3 de dezembro, no Parque de Exposições de Salvador. Promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), ele é o maior evento de valorização da agricultura familiar, economia solidária, reforma agrária e povos e comunidades tradicionais.

O Bahia Rural Contemporânea, que acontece em paralelo à 30ª da Feira Internacional da Agropecuária (Fenagro), apresentará a Feira Baiana da Agricultura Familiar, Economia Solidária e Reforma Agrária (VIII FEBAFES), onde o público vai encontrar uma vila típica do interior baiano e terá a oportunidade de conhecer a origem de cada produto. Também vai ser possível interagir com os agricultores, degustar e comprar os produtos, como azeite de licuri, iogurte de umbu e de licuri, morango in natura, queijos e doces de leite de cabra, mel, chocolates gourmets, cafés finos, licuri caramelizado, barrinhas de cereais com sabores exóticos, néctar de frutas, licores, cachaças e a cerveja de umbu.

Este ano, o Bahia Rural Contemporânea inclui ainda a Cozinha Show, com renomados chefs de cozinha da Bahia, preparando pratos com produtos da agricultura familiar. Os pratos serão comercializados na Praça Gastronômica, que terá opções típicas e diversificadas, a exemplo dos Cortes Especiais de Cordeiro e Espetinho de Bode (Território Bacia do Jacuípe); Carne Defumada de Caprino (Sertão Produtivo); Ostra e Maniçoba (Recôncavo); Linguiça de Tilápia (Sertão do São Francisco); Peixe com Aipim (Costa do Descobrimento); Godó, prato à base de banana da terra (Chapa Diamantina).

Estrutura

Em uma área de 10.890 metros, serão 270 expositores e 1,5 mil produtos de cooperativas e associações de todo o estado. Os visitantes encontrarão também a beleza e variedade do artesanato produzido por quilombolas, indígenas e outros artesãos baianos, em peças de sisal, capim dourado, piaçava, bananeira, palha de buriti e licuri. A estimativa de negócios gerados durante a feira passa de R$ 5 milhões, somado aos que serão consolidados posteriormente.

O evento conta ainda com programação cultural, uma Feira Tecnológica, com a amostra de um conjunto de tecnologias voltadas para produção, agroindústria, comercialização, pesquisa e inovação e se constitui ainda como um importante espaço de formação e capacitação dos participantes, por meio de cursos, palestras, oficinas, seminários e simpósios.

O Bahia Rural Contemporânea tem apoio das secretarias estaduais da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri), Comunicação Social (Secom), Cultura (Secult), Meio Ambiente (Sema), Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Turismo (Setur), Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e Políticas para as Mulheres (SPM).

Força baiana

A Bahia é o estado que possui o maior número de famílias vivendo da agropecuária, atividade responsável pela produção de 77% dos alimentos que chegam à mesa dos baianos. De acordo com o Censo Agropecuário (IBGE, 2006), o estado concentra a maior população rural do Brasil, com 3,9 milhões de habitantes. Também reúne o maior número de estabelecimentos da agricultura familiar, com cerca de 700 mil propriedades.

A agricultura familiar responde por 44% de tudo que se produz na agropecuária do estado, com o Valor Bruto da Produção (VBP) anual de R$ 3,74 bilhões. A agricultura familiar é destaque na produção de mandioca, feijão, mel, leite, pesca e aquicultura artesanal, fruticultura, oleaginosas e caprinovinocultura, entre outros produtos.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA