DestaqueReligião

Encontro Estadual de Obreiros e Surdos em Eunápolis

Nos dias 31 de maio e 1º e 2 de junho, Eunápolis vai sediar o 19º Encontro Estadual de Obreiros e Surdos, com o tema “Amai-vos uns aos outros”, e o 2º Congresso de Surdos da Igreja Batista de Eunápolis. Os dois eventos acontecem, simultaneamente, no auditório do templo da 1ª Igreja Batista, que fica na Avenida Joana Angélica, 412. As inscrições podem ser efetuadas pelo telefone (77) 99945-8870 (falar com Helcton).

O Encontro terá a presença da cantora surda Liliane Pereira e será aberto pelo pastor Hélio Moreira dos Santos, da Igreja Batista Jardim Novo Mundo, de Goiânia, no estado de Goiás. Hélio Moreira é o primeiro pastor surdo formado por uma instituição teológica do Brasil.

Este ano, várias caravanas oriundas das diversas cidades do estado da Bahia estão sendo aguardadas. Já confirmaram presença, por exemplo, as delegações de Guanambi, Itabuna, Ilhéus, Ipiaú, Jequié, Mucuri, Porto Seguro, Salvador, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista.

EVANGELIZAÇÃO

O evento está sendo organizando pelo Ministério “Mãos Que Evangelizam”. Trata-se de um grupo formado por pessoas surdas e ouvintes da comunidade da Primeira Igreja Batista, com o objetivo de incluir o surdo não apenas no processo de evangelização como também nas condições de acessibilidade previstas na legislação, como destaca a interprete de Libras, Luine Hora.

“A gente entende que o surdo precisa estar participando desse processo como protagonista da inclusão. Além de incentivar as demais pessoas ouvintes a aceitar os surdos, através desses eventos também estimulamos nas pessoas ouvintes ao aprendizado de uma nova língua e a integração entre as igrejas”.

Como professora e interprete de Libras, ela reitera que “a língua de sinais anula as limitações e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade linguística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Arrematou.

INCLUSÃO

O ano passado, a Primeira Igreja Batista realizou o 1º Congresso “O Evangelho todo para todos”. A intérprete, Luine Hora mencionou que houve um resultado positivo, “onde pontuamos que precisamos evangelizar os surdos, alcançar os surdos e ter comunhão com eles”.

A líder do Ministério “Mãos que evangelizam”, que também é professora do CAEEDE em Eunápolis, destacou que o trabalho missionário precisa de mais pessoas engajadas e salientou que nos últimos 20 anos é perceptível a mudança que vem acontecendo na sociedade brasileira com relação à inclusão, possibilitando às pessoas com surdez a demonstrarem melhor seu potencial, se realizando mais plenamente como indivíduos e contribuindo com a construção de uma sociedade mais igualitária.

Libras é a segunda língua oficial do Brasil, mas poucas pessoas sabem ou se interessam por ela. No Brasil, há 9,5 milhões de surdos e muitos vivem marginalizados, segundo as estatísticas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios