Pescadores de Belmonte e Santa Cruz de Cabrália recebem equipamentos e assistência técnica

Os pescadores dos municípios de Santa Cruz Cabrália e Belmonte receberão 25 bolsões para a criação de filhotes de peixes, 60 travesseiros (onde são colocadas as sementes de ostras), rolos de corda e caixas plásticas para ostreicultura. A ação de fortalecimento da pesca e aquicultura no extremo sul da Bahia será realizada pela Bahia Pesca, entre os dias 12 e 15 deste mês de março.

As atividades terão início em Santa Cruz Cabrália, no dia 12, às 9h, quando os piscicultores da Comunidade Indígena Pataxó, localizada na Coroa Vermelha, receberão 25 bolsões para criação de filhotes de peixes. No mesmo dia, em Itapebi, às 14h, na Câmara Municipal, no centro da cidade, os pescadores conhecerão os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) que serão prestados pela Bahia Pesca.

Já no dia 13, às 9h, em Belmonte, na Colônia de Pescadores Z-21 (A. Dr. Pedro II, 684 – centro), os pescadores serão beneficiados com a entrega de travesseiros, cordas e caixas para cultivo de ostras. Também haverá cadastramento no CadCidadão e Declaração de Apoio (DAP) ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), com expectativa de atender cerca de 50 pessoas.

A DAP é indispensável para acesso a políticas públicas como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Programa de Aquisição de Alimentos e o de Habitação Popular. Já o CadCidadão registra a situação econômica e social do profissional e o encaminha para programas sociais e de crédito dos governos estadual e federal.

A programação continua no dia 14, às 9h, em Alcobaça, na Associação de Pescadores da cidade (Rua 29 de Abril, 43, Novelo), com a palestra sobre os serviços de ATER. A mesma palestra acontecerá às 14h, para a Colônia de Pescadores Z-24 (Rua Pedro Muniz, 189). E, no dia 15, às 16h, a palestra acontecerá em Prado, na Colônia de Pescadores Z-23 (Rua José Joaquim Seabra, 56, centro).

“Nos próximos meses teremos diversas ações de mobilização de famílias, diagnóstico comunitário, elaboração do projeto produtivo, acompanhamento da execução e capacitações para qualificar o processo de produção”, explica o gerente de assistência técnica da Bahia Pesca, Eduardo Rodrigues.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA