CidadesDestaque

Ministro da Defesa se reúne com autoridades em Porto Seguro

Autoridades civis e militares participaram, nesse domingo, 03/11, de uma reunião com o ministro da Defesa, general do Exército, Fernando Azevedo e Silva, na Capitania dos Portos. Ele chegou ao aeroporto em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira), após ter sobrevoado de helicóptero o Arquipélago de Abrolhos.

Em Porto Seguro, ele foi recebido pela prefeita Cláudia Oliveira; o comandante da Capitania dos Portos, capitão Júlio Amaral; o comandante da PM, coronel Anacleto França; os secretários municipais de Turismo, Paulo Cesar Magalhães e Meio Ambiente, Samuel Reis; prefeitos da região e representantes de órgãos ambient ais, como o Inema, Ibama e ICMBio.

Durante a reunião, o ministro afirmou que o governo está muito preocupado com o surgimento das manchas de óleo no Nordeste. Segundo ele, a atuação tem sido em três frentes: na investigação dos culpados por esse crime ambiental, na contenção das manchas ainda no mar e no seu combate após a chegada às praias. “Fico satisfeito com os exemplos que estou vendo aqui em Porto Seguro, com todos unidos para combater o problema. Hoje eu vi a estrutura municipal toda à frente, com os órgãos ambientais e as Forças Armadas apoiando”, afirmou, acrescentando que, se necessário, o Exército está à disposição para entrar em ação e ajudar no que for necessário.

Segundo o comandante da Capitania dos Portos, capitão Júlio Amaral, as praias mais atingidas foram em Trancoso e Arraial d´Ajuda. Nesse domingo, os primeiros fragmentos começaram a surgir no litoral Norte da cidade. “Tudo o que chega está sendo retirado com a ajuda da comunidade. Estamos com nove navios monitorando em alto mar todo o Sul e Extremo Sul, inclusive com botes que permitem mergulhos. Não podemos afirmar com segurança que a contaminação está no final, mas o volume está diminuindo e por onde o óleo passou a água do mar continua apropriada para o banho”, assegura.

Para a prefeita, um dos aspectos positivos desse momento é a união em torno de uma causa coletiva. “É um momento também de reflexão sobre a maneira como estamos tratando o nosso meio ambiente”, observa. Segundo ela, a prefeitura se antecipou para a possibilidade da chegada das manchas de óleo. “Criamos um comitê especialmente para tratar desse assunto, entramos em contato com os órgãos envolvidos, fizemos licitação e contatos com fornecedores para reservas de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e tonéis, empresários locais também estão apoiando. A nossa torcida era para que não chegasse, mas estamos preparados para o combate”, salienta.

Cláudia Oliveira reafirmou ainda a sua aposta no sucesso da próxima temporada. “Estive em São Paulo essa semana e as vendas estão em alta para Porto Seguro. Os aviões continuam chegando cheios e não há cancelamento de voos, nem de reservas nos hotéis”, enfatiza. Ela assinala que a preocupação não é apenas com o turismo, mas também com a preservação da vida marinha e de todo o ecossistema, que precisa ser protegido. “As pessoas estão vendo que as nossas praias estão sendo limpas e a vida em Porto Seguro continua, com ótimas perspectivas para a temporada”, reforça.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios