Vídeo: Amigos e familiares de chapa morto reclamam de falta de espaço em cemitério de Itamaraju

Um fato inusitado aconteceu na manhã desta quinta-feira 11, em Itamaraju, quando os familiares foram sepultar o corpo do chapa itamarajuense Aertes Gomes de Oliveira, de 33 anos, que morreu vítima de um acidente ocorrido na BA-498, rodovia que liga os municípios de Itamaraju e Prado.

Segundo a família, ao chegar com o corpo ao cemitério São Cosme e Damião perceberam que a cova estava aberta, mas muito rasa e estreita e por isso se recusou a enterrar o parente ali. Por falta de espaço a cova foi aberta no corredor de acesso aos demais túmulos.

Um vídeo gravado no local, revela o desespero dos parentes. ‘Nem mesmo na hora do sepultamento o cidadão tem paz’, reclama uma mulher. A família não poupou críticas a gestão municipal que até o momento ainda não sanou esse problema.

Depois de muita pressão, reclamações e bate-boca um irmão e um vizinho de Aertes decidiram ajudar a cavar mais para que a cova ficasse com a profundidade adequada. Mas como era no corredor não havia como enlarguecer . “Tem que enlarguecer, também tá muito rasa’, comenta outro parente.

O corpo de Aertes Gomes de Oliveira, que ficou internado 25 dias no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF) foi sepultado em meio a protestos. Os amigos do rapaz ficaram indignados com cena degradante. Segundo eles, dos lados da escavação onde o corpo do colega foi enterrado, dava pra perceber restos mortais de outras pessoas que ali já foram sepultadas.

Outra pessoa comenta que a cova não pode ser mais profunda porque tem outro corpo enterrado ali. ‘ Você não viu não, tá batendo fofo, aqui não tem mais lugar onde enterrar’, alerta. ‘Que falta de respeito’, reclama outra mulher que presenciou o momento.

1 COMENTÁRIO

  1. Já passou da hora do sr prefeito comprá outra área para construí um novo cemitério. O prefeito tem o poder até para desapropriar uma área para este tipo de uso. Isso além de ser necessário e de extrema urgência. Não tem como esperar. Tem dinheiro público para este fins. Porque as outras coisas são prioridades. Porque esta não. Já pensou se este caso de hoje fosses com parente ou amigo próximo do sr prefeito. Será que ele iria gostar. Isso para mim é episódio.

DEIXE UMA RESPOSTA